Imposto de Renda: os 5 erros mais comuns ao fazer a declaração

Na reta final para a entrega do Imposto de Renda 2020, cerca de 40% dos contribuintes ainda não enviaram a declaração.

A entrega, que antes era feita até o dia 30 de abril, poderá ser realizada até às 23h59 do dia 30 de junho. O que significa que o prazo está apertando.

Para auxiliar os brasileiros que ainda não enviaram seus documentos, listamos os 5 erros mais cometidos na hora de declarar.

Confira agora quais são e como evitá-los!

 

1 – Dados incorretos

A inconsistência dos dados, seja por erro de digitação ou descuido, é o principal erro cometido na declaração do Imposto de Renda.

O preenchimento da declaração exige muita atenção. Por isso, é preciso ter cuidado para não incluir valores incorretos e inexistentes.

Inclusive, vale lembrar que se o contribuinte informar um valor que não coincide com as notas fiscais de pagamentos, por exemplo, ele corre um grande risco de cair na malha fina.

 

2 – Preencher rendimentos na ficha errada

Os rendimentos do contribuinte são divididos entre tributáveis, não tributáveis e tributação exclusiva.

O contribuinte que não conhece a classificação desses rendimentos pode se confundir e acabar informando um rendimento em um campo errado.

Ao deduzir um valor isento na aba de um tributável, por exemplo, o resultado da declaração terá inconsistências – o que leva a pessoa a pagar multa ou juros.

 

3 – Declaração dos dependentes

Ao declarar um dependente, é importante informar todos os rendimentos recebidos por ele.

Se você colocar um filho como dependente, mas não informa seus rendimentos, pode cair na malha fina.

Além disso, outro erro comum em relação ao dependente é quando ele aparece na declaração de ambas as partes do casal, o que certamente chamará a atenção do Fisco.

 

4 – Dedução indevida de despesas

Os contribuintes devem ser honestos ao declarar despesas, informando o valor exato que foi pago em consultas médicas, procedimentos cirúrgicos etc.

Isso porque a receita cruza os dados com o prestador dos serviços e, se alguma divergência for detectada, ambos podem cair na malha fina.

Por isso, é muito importante guardas todos os recibos de pagamentos com saúde e educação.

 

5 – Inconsistência nas contas bancárias

Todas as contas bancárias que o contribuinte possui devem ser informadas, inclusive as contas de poupança.

Os bancos devem emitir um documento que comprovam as contas que você possui e o valor contido nelas no último dia do ano de 2019.

Para obter esse comprovante, você pode acessar a sua conta pelo aplicativo do celular e imprimir na sua própria casa.

Agora que você já sabe quais são os erros muito comuns na declaração do Imposto de Renda, é hora de declarar!

Para garantir que nenhum deslize ocorra, conte com quem entende do assunto para preencher a sua declaração.

Tem alguma dúvida ou precisa de auxílio para declarar? Fale com a Bonsenhor Contabilidade. Declaramos seu IRPF com profissionalismo e seriedade. Clique aqui e entre em contato.



Deixe uma resposta